Uma das festividades mais aguardadas do ano, sem nenhuma dúvida, é a da Páscoa, onde se presenteiam as pessoas com ovos de chocolate e uma série de outras guloseimas.

Essa celebração, que faz a alegria da criançada e de muitos chocólatras, no entanto, está diretamente ligada à dogmas religiosos e por conta disso, é considerada uma das datas comemorativas mais significativas para várias doutrinas, entre elas o cristianismo e o judaísmo.

Além dos doces, dos ovos e coelhinhos de chocolate, a Páscoa é também uma celebração que reúne a família e os amigos, portanto, é uma excelente oportunidade de presentear aqueles que se ama com outros produtos, menos efêmeros e mais saudáveis do que o chocolate, e esses presentes podem ser desde um cartão personalizado feito a partir de material reciclado, até um porta-objetos com o tema pascoal, que irá ser útil ao longo de todo o ano.

Origens da Celebração da Páscoa

Para os cristãos, a Páscoa está diretamente associada a um dos eventos mais significativos do cristianismo, ou seja, a ressurreição de Jesus Cristo.

Tal evento extraordinário é narrado no Novo Testamento bíblico e norteia grande parte dos dogmas seguidos pelos religiosos, já que depois de crucificado e sepultado, Jesus ascendeu aos céus três dias depois, exatamente no domingo de Páscoa.

A data, no entanto, também é muito importante para os judeus, já que marca o fim da escravidão do povo hebreu, dominados pelos egípcios.

A ideia de um novo ciclo, de ressurgimento, também é encontrada em diversas outras religiões, o que traz uma série de estudos e teorias a respeito da origem exata da Páscoa, sem que se tenha uma conclusão definitiva.


Somente durante o século XVI, a Igreja Católica, ao adotar definitivamente o calendário gregoriano, definiu o período de celebração da Páscoa, convencionando que a data seria comemorada no primeiro domingo depois da primeira lua cheia do equinócio da primavera, o que torna a data da celebração flutuante, como percebemos até os dias de hoje.

Principais Símbolos da Páscoa

O domingo de Páscoa marca o final do período conhecido como Quaresma, ou seja, quarenta dias que vão desde a terça-feira de Carnaval até a Páscoa, uma época marcada por simbologias e que deve ser guardado com jejuns e orações.

Embora as tradições tenham perdido um certo espaço nos dias de hoje, algumas obrigações ainda são preservadas, como não comer carne na Sexta Feira Santa, dia da morte de Jesus na Cruz.

Algumas regiões do país ainda mantêm outras tradições desse pais, como o costume de “malhar o Judas” no Sábado de Aleluia, o que precede o Domingo de Páscoa, e o hábito de enfeitar ovos de galinha, ou de pata, com desenhos feitos à mão, como fazem os descendentes dos povos eslavos, em especial, ucraínos e poloneses.

O ovo é o principal símbolo pascal, pois representa a transformação, a renovação e o renascimento, por isso está presente na maioria das celebrações da Páscoa.

o coelho, bastante comum nos festejos da Páscoa, representa a fertilidade e sua associação à celebração é mais recente, havendo algumas teorias distintas para a adoção do animalzinho como símbolo importante da Páscoa, mas a verdade é que ele faz um imenso sucesso com as crianças e domina o imaginário infantil.

Verdadeiro sentido da Páscoa

A celebração da Páscoa é uma excelente ocasião para a reflexão e para a mudança de comportamento, não só para os cristãos, mas para todas as pessoas. Cada vez mais as famílias se conscientizam disso buscam fugir do aspecto extremamente mercantilista que a festa tomou nas últimas décadas.

É uma oportunidade de aproximar as pessoas, pais, mães, filhos e irmão, e essa aproximação é facilitada e fomentada quando as famílias se reúnem para enfeitar a casa e preparar os objetos e adereços para o domingo de Páscoa, estreitando os laços e produzindo materiais artesanais e personalizados, como cestinhas, ninhos, ovos pintados à mão, doces caseiros e uma série de outros produtos artesanais.

Relembrar o martírio de Jesus Cristo, seu sofrimento e sua vitória sobre a morte é a principal inspiração da Páscoa para todo o restante do ano, e vivenciar esse período de reflexão e mudança traz benefícios para todos, independentemente da religião que professa. E fazer dessa época um evento familiar, onde todos participam, aprendem e dividem, é um dos grandes legados que essa celebração deixa ao longo das gerações.

Páscoa nos Dias Atuais

A falta de tempo e o excesso de compromissos muitas vezes faz com que pais, mães e outros membros da família optem pela solução mais rápida e prática, que é presentear seus entes queridos com produtos prontos, industrializados.

Entretanto, é cada vez mais comum o resgate dos antigos valores, onde todos os membros se reuniam para produzir o que é preciso para a celebração.

Muitos têm na lembrança o domingo de Páscoa como aquele dia especial, em que se acordava cedo, e com euforia as crianças procuravam no jardim os ovos escondidos pelo coelhinho. E cada vez mais é importante recuperar esse verdadeiro espírito da Páscoa, de solidariedade, de união e de senso coletivo.

É importante que essa retomada da reflexão e da união seja estimulada, ainda mais em dias tão difíceis e intolerantes como os que estamos vivendo, e uma celebração como a Páscoa é uma excelente oportunidade para dedicar um pouco de tempo e de esforço para os nossos semelhantes, sejam eles parentes ou não.

E o artesanato faz parte diretamente desse processo, já que ao produzir algo com as próprias mãos, por mais simples que seja a lembrança, estaremos dedicando o que há de melhor em nós às outras pessoas. Portanto, não é preciso abusar em presentes caros e sofisticados na Páscoa, não é preciso presentear com o maior e mais caro ovo disponível no mercado.

Uma cestinha, simples e bem feita, ou belo cartão com uma frase apropriada, serão presentes inesquecíveis, tanto para crianças como para os adultos, e carregarão consigo valores importantes, como a simplicidade, a humildade e o amor, conceitos fundamentais para seres humanos de todas as raças, cores e credos.

Gostou? Foi Útil? Compartilhe!


Veja Mais Artesanatos Agora: