A prefeitura de Rondonópolis, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Cultura, oferece entre os dias 26 e 30 de julho os CURSOS DE ARTESANATO DE BORDADO EM PONTO CRUZ E MATERIAIS RECICLÁVEIS. Segundo a Secretaria de Esporte, Susan Meire Moretti Binha, os interessados já podem procurar os pontos de inscrições para se matricular. Os cursos serão realizados no Centro Cultural José Sobrinho.

As duas oficinas serão realizadas em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar, e com o Sindicato Rural de Rondonópolis. “Com isso nós pretendemos oferecer ao cidadão mais uma qualificação que proporcione a ele mais uma fonte de renda ou um complemento para incrementar seus ganhos”, declarou Susan Moretti.

As vagas são limitadas e as inscrições já estão abertas. “As inscrições podem ser feitas no Centro Cultural José Sobrinho e na própria secretaria, é importante frisar que o curso é integral e será realizado nos períodos matutino e vespertino”, informou a gerente do Departamento de Cultura Sandra Turcato.

O quê? – Curso de Artesanato – Bordado em Ponto Cruz e Materiais Recicláveis.

Quando? –26 a 30 de julho.


Onde? – Centro Cultural José Sobrinho.

Prefeitura de Rondonópolis

Comentários

    Estatuto do Artesão. Aproveitamos a oportunidade para informar sobre o Projeto de Lei Nº 3.926 / 2004, mais conhecido como Estatuto do Artesão, de autoria do deputado Eduardo Valverde (PT/RO), está a seis anos tramitando na Câmara dos Deputados, em BRasília. O terceiro relator deputado Roberto Santiago (PV/SP), designado pela Comissão do Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTAS) da Câmara, recomenda a aprovação do Estatuto do Artesão, examinado e aprovado, anteriormente, pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, da Indústria e Comércio da Câmara. Roberto Santiago afirma que a atividade artesanal, até o momento, “não recebeu o devido reconhecimento legal e tampouco o estímulo ou a valorização necessária”. Santiago informa, também, que durante os trabalhos de análise da matéria, foram feitos contatos com representantes dos artesãos, e que há anos reivindicam o reconhecimento legal da profissão, do artesanato e bens alimentares tradicionais como atividade econômica, e que é chegada a hora de legitimar a atividade dos artesãos. Assim recomendamos a todos os artesãos a leitura do Projeto de Lei Nº 3.926 / 2004, pois a matéria diz respeito a mais de 8.5 milhões de artesãos espalhados por todo território BRasileiro, responsáveis por movimentar cerca de R$ 30 bilhões por ano. BRartesanato – Ted Machado

Veja Mais Artesanatos Agora: